Diagnóstico Final

Cistadenoma Papilífero Linfomatoso (Tumor de Warthin)


Cortes histológicos revelam tumor constituído por várias lojas císticas, revestidas por epitélio de arquitetura papilomatosa, composto por duas camadas de células (uma camada luminal de células colunares oncocíticas, de padrão oxifílico com núcleo polarizado e uma camada descontínua de células basais onconcíticas). No interior das cavidades císticas, nota-se material amorfo eosinofílico, contendo infiltrado neutrofílico. O estroma subjacente contém intenso e homogêneo infiltrado linfocitário, por vezes formando folículos linfoides com centro germinativo.

Discussão

O tumor de Warthin é uma neoplasia benigna das glândulas salivares. Foi inicialmente relatado pelo patologista Aldred Scott Warthin, em 1929. É o segundo tumor benigno mais comum de glândula salivar, estando atrás apenas do adenoma pleomórfico. A glândula parótida é a mais acometida. Normalmente, atinge pacientes na sexta e sétima décadas de vida, sendo raro antes dos 40 anos. Há predominância pelo sexo masculino (5-26:1). Interessantemente, nas últimas décadas, tem-se observado um declínio na incidência em homens e, em contrapartida, um aumento na incidência em mulheres. Propõem-se que este acontecimento se dá devido a um declínio no hábito de fumar em homens e aumento deste, em mulheres, lembrando que o fumo é considerado um fator de risco bem estabelecido para esta neoplasia. O tumor de Warthin apresenta características peculiares em virtude de sua fisiopatologia. A teoria mais aceita, entre diversos autores, é o desenvolvimento do tumor a partir de ductos salivares aprisionadas nos linfonodos intraparotídeos, durante a embriogênese ou de glândulas salivares heterotópica.

Referências

1 – FLETCHER, C.D.M. Diagnostic Histopathology of Tumors. Vol 1. 4º ed. Editora Elsevier Saunders. Filadélfia, EUA, 2013. 2 – CHEDID, H.M. Tumor de Warthin da glândula parótida: estudo de 70 casos. Rev. Col. Bras. Cir. vol.38 no.2 Rio de Janeiro Mar./Apr. 2011