Diagnóstico Final

Tumor de Células da Granulosa, tipo adulto


Cortes histológicos revelam neoplasia densamente celular constituída por células de pequeno e médio porte, citoplasma anfofílico de limites indistintos e núcleos angulados, de cromatina vesicular, com frequentes invaginações da membrana nuclear, conferindo aspecto característico em "grão de café". Tais células se distribuem em arranjos sólidos, trabeculares, ou em estruturas simulando folículos. Há macrofolículos formando grandes cavidades e frequentes estruturas microfoliculares (corpos de Call-Exner). O padrão celular é bem diferenciado, com discreto pleomorfismo. A atividade mitótica é moderada.

Discussão

Os tumores de células da granulosa (TCG) são raros, representando cerca de 2 a 3% das neoplasias de ovário. Foram descritos dois subtipos: juvenil e adulto, de forma que o primeiro representa 5% dos casos. Já o tipo adulto corresponde a 95% dos casos e geralmente ocorre após a menopausa, com pico de incidência entre 50 e 55 anos. São tumores funcionantes e produtores de estrógenos. Por este motivo, o TCG tipo juvenil apresenta­-se clinicamente com precocidade sexual, enquanto que o tipo adulto, manifesta-­se com desconforto abdominal e sangramento vaginal após a menopausa. Tais pacientes apresentam-­se comumente com graus variados de hiperplasia endometrial, sendo relatado inclusive, casos de adenocarcinoma endometrial. Apesar disso, os TCG são considerados tumores de baixo potencial de malignidade, de forma que a maioria deles tem curso benigno, possivelmente pelo diagnóstico em estágios precoces. Apenas um pequeno percentual apresenta comportamento agressivo.

Referências

1­. http://www.fcmsantacasasp.edu.br/images/Arquivos_medicos/2006/51_1/vlm51n1_4.pdf