Diagnóstico Final

Mielolipoma de suprarrenal


Recebida glândula suprarrenal direita, medindo 9,5 x 7,5 x 6,0 cm e 246 gramas. Cortes histológicos exibem neoplasia mesenquimal originada da proliferação de células adiposas de citoplasma amplo e claro, frequentemente vacuolado. Tais células se dispõem lado a lado, formando extensos blocos permeados por delgadas traves conjuntivas e vasos de paredes espessas. De permeio há focos de tecido hematopoiético mieloide e eritroide além de aglomerados linfocitários.

Discussão

O mielolipoma da glândula suprarrenal é um tumor benigno, raro e, geralmente, é um achado incidental de exames de imagem ou de necrópsia. A maior incidência ocorre da 5a a 7a década de vida e não apresenta predileção de gênero. Usualmente é pequeno (menor que 5 cm), assintomático e unilateral. Histologicamente, é composto por tecido adiposo maduro, com ilhas de tecido hematopoietico. Não é um tumor de adrenal funcionante e não cursa com alterações hematológicas. Em geral, o componente adiposo é predominante, com a presença das três linhagens hematopoieticas e por vezes, há aumento da quantidade de megacariócitos. O manejo dos mielolipomas devem ser individualizados. Quando pequenos (menores de 4-5 cm), podem ser acompanhados por exames de imagem. A cirurgia é indicada, quando o paciente apresenta sintomas, suspeita de malignidade ou quando é maior que 5 cm.

Referências

1 - Zaheri S, Rashidi I, Malamiri MD, Jazayer SN, Allahdin A. Adrenal Myelolipoma: A case report. J Case Rep Images Pathol 2016;2:1–5.
2 - http://surgpathcriteria.stanford.edu/softfat/lipoma/myelolipoma.html.
3 - http://www.pathologyoutlines.com/topic/adrenalmyelolipoma.html

4 - Nisar Ahmad Wani, Tasleem Kosar, Ijaz A. Rawa, Abdul Qayum. Giant adrenal myelolipoma: Incidentaloma with a rare incidental association Urology Annals. 2010; 2: 3